RSS Feed

Escritor de fantasia - Aldemir alves

Posted by Aldemir Alves da Silva

Olá Pessoal!

Nesse ano de 2012, Eu criei várias capas para autores e deixei a minha de lado, mas hoje me dediquei a ela, o livro agora será chamado de apenas: As crônicas de Fedors, e será o primeiro lançamento da Editora Selo Jovem. Esse capitulo é: O início da esperança e promete muita aventura e fantasia, quem leu o primeiro não pode deixar de ler esse!


Quem não leu o primeiro e tem curiosidade em conhecer, visitem o site da Saraiva e compre o seu, e se prepare porque a aventura vai continuar. 

Clique aqui, ou na imagem abaixo:

Livros de Fantasia nacional - Esteros A saga continua

Posted by Aldemir Alves da Silva


Olá pessoal!


O ano esta acabando e fevereiro esta próximo, isso significa que; o início da esperança também esta pertinho de nascer.  A saga precisa continuar e o livro esta passando pela última revisão.  

Esse novo livro começa quando o primeiro termina, Andor foi salvo pelo homem misterioso e um grupo formado por: Angel, Mérida, Perlos e os seus amigos, se rebelam contra a tirania de Vamcast. 

O início da esperança é focado em Andor, e, narra à recuperação do príncipe e a sua caminhada em prol da salvação do seu mundo. Muitas aventuras esperam os leitores, usos de magias e invocações de novas criaturas irão prender a atenção dos leitores. Esse capítulo diferente do primeiro, conta com uma narrativa menos intensa, são mais diálogos já que o leitor que leu o primeiro conhece tudo sobre os personagens e suas histórias.

Quem leu o primeiro livro não pode deixar de ler esse, que ainda não leu e tem vontade de começar, deixo ai em baixo os links para comprar o livro.

Corre lá e compre o seu Esteros, você não vai se arrepender.

clique nos links abaixo:





Trecho do livro, o início da esperança:

Os planos de Vamcast

Após dominar o reino do norte, Vamcast, festejou a sua vitória por dois dias, então, se reuniu com o rei dos anões. Pediu para que preparassem os seus exércitos, irão invadir o reinado de Lótus.
Zombacar, o rei dos anões, amante da fartura e riqueza, desfrutava de um enorme javali – assado sobre a sua mesa. Um grande banquete era formado. Seus familiares almoçavam naquele dia ensolarado.
A presença de Vamcast, chama atenção dos guardas do acampamento, rapidamente, um soldado avisa Zombacar sobre a presença do elfo maligno:
— Meu senhor, Vamcast se aproxima, pelos passos rápidos em que caminha em nossa direção, aparenta vontade em dialogar com o senhor.
Zombacar se levanta, muito rapidamente, deixando a caneca banhada em ouro sobre a enorme mesa de madeira, em seguida, responde ao soldado:
— Deixe-o passar, diga que estou o aguardando. — Zombacar aguardava o elfo maligno, mas o seu coração e a expressão de seu rosto denunciam o medo que carregava diante da mentira contada a ele no passado, afinal, a pedra espiritual não mais estava em seu poder.
Vamcast aproxima-se do soldado, que o deixa prosseguir imediatamente:
— Seja bem vindo, Vamcast, Zombacar o aguarda.
O elfo, sequer respondeu as palavras do guarda e adentrou o local.
Aproximando-se rapidamente, o príncipe das trevas dá uma ordem ao seu subestimado:
— Zombacar! Prepara-se, iremos atacar o lado leste de Naires, o rei Lótus não é um rei com muitos exércitos, por isso creio que teremos uma vitória rápida. Mas precisarei de algo especial para o rei Miromars, que domina o sul. Os seus exércitos são incontáveis! Ouvi dizer que você guarda uma pedra espiritual, creio que será útil nessa batalha.
O rei anão foi surpreendido, pelo conhecimento do príncipe negro a respeito da pedra espiritual, totalmente desabilitado, responde em voz trêmula:
— Sim, Lorde Vamcast, eu tenho está pedra em meu poder, mas não depende só de eu poder pegá-la, espere! De a mim mais algum tempo, a darei em breve.
Mesmo desejando intensamente mais uma pedra espiritual, Vamcast tenta não se mostrar desesperado para adquiri-la:
— Irei aguardar! Em dois dias marcharemos para o leste e de lá para o oeste, por isto de comida e bebidas para os seus guerreiros, para que fiquem felizes. Por que agora a guerra começará para valer.
O anão deu um passo à frente, levou suas mãos sobre a testa, em seguida respondeu ao vilão:
— Juntarei os meus homens, imediatamente. Amanha na parte da manhã, estarão junto a ti: Rei Vamcast!
Vamcast firmou seus olhos rumo ao rei, anão, o vento soprou fortemente sobre a sua franja ressecada. O corte sobre a sua face ficou a mostra, antes de partir, respondeu:
— Lembre-se Zombacar, de que piedade é lema dos fracos. Honra é desculpa para tolos, mas o triunfo é uma dádiva concebida a poucos... Aguardarei os seus soldados. Em dois dias marcharemos rumo aos nossos inimigos...
Vamcast virou o seu corpo, caminhou em direção a sua montaria, logo, desapareceu.
Enfim, a profecia se cumpriu; os cem anos de paz se passaram como um sopro frio de inverno. Lord Mancarus Destrus, o pai de Mussafar; tentou alertar os seus compatriotas, sobre esses males. Mas os reis preferiram escondê-lo de seus filhos. Agora será preciso pagar caro pelo erro cometido no passado, já que o presente; é uma dolorosa realidade”.

Esteros livro digital