RSS Feed
Posted by Aldemir Alves da Silva




Boa tarde amigos e leitores que acompanham o meu trabalho! Como sempre posto informações e trechos dos meus livros semanalmente, estou aqui novamente. Irei postar hoje mais informações sobre o planeta Esteros e seus habitantes, e também os continentes.

O planeta Esteros é formado pelos mesmos elementos vivos do nosso planeta terra, que são as plantas, a terra fértil e cheia de vidas, os mares enormes e desconhecidos, os céus ricos de vidas e espécies raras, as criaturas predominantes e seus habitats.

A diferença entre (Terra e Esteros)  é que o planeta fictício é rico em criaturas mitológicas, que são naturais em si, os povos viventes em Esteros são autênticos e exclusivos, como exemplo os elfos esterianos descendem dos deuses elfos do paraiso, os Eracictos, os anões, os Mortrestes, orcs e demais tem uma origem concreta, não são seres sem origem em seu mundo, são criaturas feitas a semelhança dos seus deuses, criaturas que foram mortas no big-bang, sendo assim tudo se encaixa em meu livro. 

Os seres humanos não existem aqui, achei melhor não misturar os humanos, pois se trata de um planeta mistico aonde tudo é particular e inédito para esse proposito. O meu livro trás esporte próprio, idioma próprio e mapas exclusivos, há muito a ser descoberto em Esteros. O planeta Esteros se divide em cinco continentes, sendo que ainda não foram explorados totalmente por seus habitantes, a maioria dos povos jamais saíram de seus países e imaginam que o planeta é somente um pequeno pedaço de terra. No decorrer da história os povos descobrem que vivem em um grande planeta rodeado de especies desconhecida , sim desconhecidas tanto para nós os  leitores, quanto para eles os Esterianos. 

os continentes de esteros:

Naires
Iris
Norion
Saladyr
Fintesis

Para fechar a postagem postarei o inicio do meu livro, para alguns o primeiro livro se passou rápido e deixou duvidas, mas posso afirmar a todos que o inicio da saga de Esteros não é nem 10% da história que está sendo finalizada por mim...

Prévia e resumo:

O inicio do livro o poder da vida trás um viajante que é peça chave na história de Esteros, ele se depara com outro homem que é um "Destrus*"  *eles  são os guerreiros Esterianos do continente Naires. Ao se conhecerem parcialmente inicia-se um dialogo entre ambos,  o homem pede para saber mais sobre a angustia vivida por Fedors o undead em decomposição. Ele aceita de imediato a companhia do desconhecido e narra a sua vida em detalhes a ele, dai pra frente nasse uma grande saga. O livro pode confundir alguns desatentos, pois o final deixa o leitor ainda mais ansioso para descobrir a identidade de Fedors, que era um mortal e se rebelou do seus povos por algum motivo. Quem leu o livro deve estar pensando que eu vou revelar a identidade da criatura kkkkk... Nada disso será preciso esperar^^





A primeira parte do livro:


O poder da vida acima, está disponível para compra com muita qualidade e novos trabalhos na diagramação e correção, layout e outros. Com miolo em cores e capa dura, já pode ser comprado clicando aqui
  


O poder da Vida:

 Um homem caminha solitário sobre uma estrada longa e seca, o sol incessante castiga o seu corpo e fás arder seus pés encaleijados de uma longa e árdua jornada... Para a sua alegria, contempla ao horizonte uma grande árvore de poucas folhagens, mas capaz de saciar o seu desejo por alguns minutos de descanso... Ao se aproximar da sombra se assusta com uma figura encostada do outro lado da árvore.

O desconhecido aparentemente estava morto e cheirava muito mal, tocando com o seu cajado sobre o corpo empoeirado, o viajante sussurra algumas palavras: —Hei, você está bem? Hei, senhor!

A figura sinistra move vagarosamente o seu rosto rumo ao viajante, notava-se que sua face estava aparentemente toda queimada, parte do seu rosto eram apenas ossos brancos respingados de pedaços de carnes apodrecidas. Um pedaço de pano sujo e em trapos cobria o seu pescoço e corpo. Lentamente os seus olhos se abrem e, ele expele um gemido baixo e rouco: —Hum, m, m...

Salazar se assustando da um pulo pra trás. Arregalando os olhos pergunta ao desconhecido: —O que é você? Como pode estar se movendo? Meu deus...
A criatura movimenta lentamente o seu osso maxilar, repentinamente começa a dialogar com o viajante: —Desculpe-me a minha indelicadeza... Sente-se comigo e faça-me companhia...

O viajante senta-se ao lado da criatura sinistra, encarando-a fixamente fás uma pergunta em voz tremula: —O que houve com o senhor? Você me parece muito mal.

A criatura sorrindo com muita dificuldade  movimenta a sua perna direita, se encosta sobre o tronco da árvore ao seu lado. Batendo a mão sobre uma formiga que estava sobre seu corpo, pronuncia algumas palavras em tom de voz suave: —A minha história é longa e muito dolorosa, também pode demorar muito tempo para ser compreendida...

Mostrando ser uma pessoa passiva, o viajante se aconchega ao lado da criatura, retirando um pedaço de pão seco de sua sacola diz ao estranho: —O meu nome é Salazar, eu estou cansado da minha longa jornada rumo ao norte, tenho todo o tempo do mundo para poder ouvir sua história sinta-se à vontade para dividi-la comigo...

A criatura sorri novamente, enquanto levanta a sua mão direita rejeitando o pequeno pedaço de pão oferecido a ele pelo viajante curioso... Lentamente redireciona o seu rosto em direção ao homem desconhecido, seguidamente começa a narrar a sua enorme história: —Primeiramente o meu nome é “Fedors” mas eu já tive outro nome, um nome forte e respeitado por todos no nosso mundo, já fui um membro da família “Destrus”.

— Os Destrus são homens respeitados em todo o nosso mundo, mas eu já não mereço mais ser chamado por tal nome, pois o meu poder somado a minha inocência me transformaram na criatura que sou hoje...  Como eu disse antes, a minha história é triste de difícil compreensão, lamentavelmente ela se inicia assim: No começo de tudo eram quatro deuses, na verdade quatro irmãos a eles foram designados vários universos, e um legado. Que seria cuidar de uma herança e, está herança...

(Foi chamada de vida).

  —Está herança foi dado a eles pelo seu pai o deus de todas as galáxias, que vendo vários mundos sendo destruídos deu a eles uma ultima chance de salvar as criações “máximas” que era o direito da vida. Os irmãos conservavam e cuidavam do bem concebido com muito carinho, até que um dia o equilibro foi abalado, pondo em risco todas as vidas...

  —Com o passar dos anos, os quatro irmãos cresceram se formando homens poderosos, eram eles: Nazebur, Homandir, Temtauros e Zeuros. Esses deuses mantinham os seus mundos em galáxias chamadas de (Cordilhetes). Todos esses cordilhetes continham universos regentes que mantinham um sol, uma lua, e estrelas propicias, para manter as vidas em uma junção perfeita, gerando calor, escuridão, frio, e luz.

 —Está união é capaz de manter as células vivas em evolução continua, mantendo as vidas em perfeita harmonia e paz. Nestes mundos a paz reinava e a vida rodava em ciclos assim como gira os planetas, quando um ser terminava a sua missão em seu mundo, ele era repassado pára uma outra vida em outro planeta, não se lembrando da sua anterior. Podendo amar, sonhar, sorrir, dançar, brincar novamente. Poderia-se viver novamente, está é a verdade.

 —Sendo assim continuaria um ciclo perfeito de vidas e felicidades. As alegrias dos mortais atraiam os deuses, pois à maldade a invejas, e à corrupção não existiam... Com o ambiente puro abriam-se as portas assim os deuses podiam caminhar entre nós e compartilhar das nossas felicidades...

 —O equilíbrio do universo estava perfeito enquanto durava, eu digo assim porque um dos deuses se tornou ambicioso e cruel. O deus de nome Nazebur, este deus vendo tantos mundos e vida começa a produzir em seu coração um sentimento de inveja, desejando tudo para si a sua sede por poder estava cada dia maior...

 —Sem conseguir ter um alto controle emocional não se segurava com seus sentimentos, estava um dia ali caminhando e observando aqueles mundos soberbos e repletos de vidas.  Não agüentou e pediu uma reunião com os demais irmãos, sem esconder o seu verdadeiro interesse foi objetivo, disse que queria a sua parte de tudo.

—Acabaria a sociedade com eles, mas os irmãos não entendiam o porque da decisão de Nazebur, só que os deuses não tinham uma escolha, pois ele tinha o direito de pedir o que também era seu de herança. Sendo pressionados deram a parte que pediu.

—Mas a maldade foi tremenda que o deus fez sofrer a todos que viviam em seu território, caminhava sobre aqueles mundos como um ser ganancioso desejando as mulheres mortais, sugando as riquezas e a vida dos planetas, criando assim uma era imunda e obscena.

 —Quando matou a todos “acabou-se a diversão” e o ciclo não mais funcionou. Os homens se tornaram corruptos e assassinos as suas almas ficaram presas ali, pois não mais se mantinha o ciclo de poder retornar as outras vidas e foi chamado aquele mundo de: (o inferno, ou o mundo dos mortos).

       —Vendo Nazebur, que não tinha mais ninguém vivo e que os seus planetas estavam todos destruídos. Começou a observar e destruir a vida nos planetas de seus irmãos, ele sozinho destruía e aprisionava quantas almas conseguia... Vendo estes males os irmãos: Temtauros, Homandir, e Zeuros lutaram contra o seu próprio sangue, o Deus que sendo imortal não podia ser morto, mas derrotado em batalha e pego...

        —Foi aprisionado e mantido amarrado por correntes gigantescas e indestrutíveis. Foi prezo em um trono negro no seu próprio mundo. Nazebur amarrado por correntes enormes e totalmente sem ações teve que fazer aliados, mas só tinham em sua frente almas mortas. Então ele deu nomes próprios e forças as almas escolhidas, elas foram chamadas de “Asmectros”.

—Asmectros eram demônios que seriam agora o único modo de continuar o mal nos mundos de seus irmãos. Os seres Asmectros podiam transitar e dominar o corpo de mortais dando a eles poderes inimagináveis. Assim continuava a matar até que quando acabasse com toda a vida nos planetas faria o seu próprio mundo. Um mundo morto e destruído, formado por almas “imortais” que seriam transformadas em demônios poderosos.

—Guerreiros tão poderosos que se juntando a ele seriam uma (legião) capaz até mesmo de matarem os demais irmãos. Finalmente matando os outros irmãos Nazebur irá dominar tudo para si, assim será libertado das correntes tornando-se o ser supremo do universo...

—Ficando apenas as lembranças, de que houve um tempo em que os deuses podiam caminhar sobre os planetas, confraternizando a sua paz e alegrias com todos nós. O tempo em que todos os planetas continham vida, bem á (vida) está é a maior criação dos deuses. Uma criação destinada a sofrer, pela sua própria ganância por poder.

—Ao longo da minha jornada eu conheci algumas pessoas, então obtive algumas informações a respeito da criação da vida e dos planetas em que vivemos. Ouvi falar de um criador, mas não sei qual seu verdadeiro nome e nem mesmo a sua real origem. Alguns o chamam de “criador” outros o chamam de “supremo” mas eu o chamo de “desconhecido ou onipresente”.

 —Afinal porque esse ser criou a vida e a deixou de lado? Porque não simplesmente destruiu as pessoas ruins e manteve somente as boas? Não posso entender o porque das pessoas perderem o amor uns aos outros.

—Neste momento eu sou uma criatura desprezível e horrenda, mas já fui belo um dia o meu coração já amou com muita intensidade, mas infelizmente as pessoas que eu amei, se foram de uma forma catastrófica e lamentável.

—Agora só a montrualidade me restou! Já estou parado nesse lugar há muito tempo, imagino que há pelo menos vinte dias sem me alimentar, sem nem mesmo levantar-me daqui. Estranhamente depois que voltei dos mortos não tenho mais fome, talvez nem tenha mais estomago! É, eu sei... Isso é muito estranho.

  —Sou uma criação realmente estranha, mas sinto que nasci pra algum propósito ainda desconhecido até mesmo por mim... Engraçado... Já matei vários monstros neste mundo. Mas apesar de ter matado muitos monstros eu sinto que ainda existe um monstro que precisa morrer, infelizmente... Esse monstro sou eu!

  —Bem, mas vamos ao que realmente interessa de verdade, pois eu estou aqui pra contar a você como o amor de um homem e de alguns deuses, foram capazes de salvar várias vidas, eles lutaram com todas as suas armas para salvar nossa vida...

  —Quem sou eu?

  —Você irá descobrir em breve, eu não tive muitas escolhas, mas talvez seja eu o maior culpado por tudo isso. Tive que aceitar o mal em minha vida, mas meu propósito era salvar a quem eu mais amava...

  —Por hora peço paciência a todos, pois antes de conhecerem a minha história e me julgar como errado! Será preciso entendê-la de uma forma correta...


O principe Maligno.

Posted by Aldemir Alves da Silva



A rebeldia de Vamcast:

Vamcast ficou confiante e viu aquilo como uma oportunidade para tornar-se dono de si mesmo, o poder que adquirirá era enorme e com certeza pensava em usá-lo não para o bem, mas sim para o mal. O garoto comemorou o feito e testou á força mortal dos monstros, naquele dia matou muitos animais da floresta.                               
    
O príncipe depois deste momento já não tinha mais medo de matar. Já nervoso foi embora se despedindo de Destructor, pediu pra não ser seguido, chegando ao castelo chamou seu pai que estava conversando com Zinza .

Com cabeça baixa e olhos rígidos de ódio, o garoto chama atenção do pai e irmão: —Mussafar você e o seu filho preferido, podem olhar pra mim um minuto?
        
Sem imaginar o mal que seu filho trouxe pra casa, o rei responde: —Fala filho, estou aqui.

O garoto com um sorriso demoníaco e olhos baixos com tom escuro e amarelado aproxima-se, enquanto diz palavras ameaçadoras: —Olhe pra mim velho e diga-me, se meus poderes estão alem do que seus olhos podem ver...

Rapidamente o menino invocou os guardiões, os três monstros poderosos saíram sedentos de sangue. Mussafar vendo aquilo se assustou, sacou a sua espada. Andor também sacando a sua espada não entendia o que havia acontecido ali. 

Os monstros vendo que sacaram as suas espadas partiram para matá-los, mas o elfo gritou rapidamente dando ordem aos seus escravos: —Não, voltem! Não podem matar ninguém á não ser que eu ordene, venham até mim e ajoelhem-se aos meus pés.
    
Mussafar assustado sem entender o que acontecia ali, começou gesticular com o garoto: —O que é isto? Que mal é este que você trouxe para minha casa? Deixe essas coisas irem embora, você não deve brincar com o mal Vamcast, ordeno que espante este mal de minha casa ou será deserdado junto a ele imediatamente.

     Os soldados reais que ali estavam vieram todos para proteger o rei.  Fastorous o grande general sacou a sua espada com força, preparou-se para proteger o rei com sua própria vida se assim fosse necessário.


     O garoto sem querer ferir ninguém recolheu os três guardiões malignos, enquanto diz palavras com desprezo a seus familiares: —Irei embora deste lugar, não servirei a você meu pai.  Eu não sou o seu escravo e o meu poder está alem do que este seu mundo pode imaginar. Diga para seus escravos para que não me sigam senão matarei a todos, agora serei dono de todo “o mundo!”. Não aceitarei ordens de ninguém, brevemente todo Esteros se curvará diante de mim...
    
Mussafar sem entender a atitude de Vamcast tentou pará-lo, mas foi arremessado pra trás com uma magia de ventos. Zinza tentou conversar, mas o garoto retrucou mostrando não se preocupar com mais ninguém, somente com ele mesmo.

   Com estupidez disse para seu pai e mãe algumas palavras em tom de ignorância e desabafo: —Vou-me embora deste lugar, Andor é o seu favorito e sempre foi então fique com ele. Não tenho mais pai a minha vida sou eu mesmo quem mando, o meu destino eu mesmo farei, não ficarei sentando neste trono mandando funcionários limpar o chão e colher frutos de árvores. Quero usar o que estou aprendendo, quero viver batalhar e matar. Eu quero usar esta espada afinal espadas são feitas para matar.

Saiu Vamcast, e junto a ele foi Destructor, a sua mãe caiu em prantos, Mussafar sem acreditar no que acontecerá sentou seu trono, abaixando a cabeça chorou. O rei golpeou com raiva a sua espada ao chão, o seu medo era que um dia precisasse usar sua força contra seu próprio sangue, agora se lembrou das palavras de Panderios.
    
Só que já era tarde Mussafar pagou por seu erro não escutando o mago. O general vendo a angustia do seu rei pediu para seguir e tentar trazer o príncipe de volta, mas o rei não deixou, pois temia a morte de seu amigo e grande general, então pediu calma que tudo daria certo.

Com a cabeça baixa o rei diz para que ninguém o siga: —Não! Deixe-o ir embora, ele ira voltar mesmo que me odeie, sentirá falta da mãe e do irmão.

Trechos de Esteros: O poder da vida

Posted by Aldemir Alves da Silva



   Panderios manipulando magias de fogo.


Chegando na academia de treinos “Pectrus” cujo mestre era “Panderios” o homem recebeu os seus alunos.  As aulas já estavam para começar e Vamcast correu e sentou-se junto aos outros alunos que ali estavam... Andor também foi junto. 

Aproximando-se do local avistaram o professor Panderios que era um senhor de aparentemente sessenta anos de idade, um homem que trajava uma enorme vestimenta branca, a vestimenta era feita das mais belas lãs de carneiros do norte de Naires, a sua enorme barba branquejada dava um tom à parte, entregando a sua vasta sabedoria e conhecimento em magias brancas.

Um homem de pele branca que trazia sobre a sua mão direita um lindo cajado trabalhado perfeitamente com a personalidade do seu utilizador. Uma peça rara retirada de uma enorme árvore de oliveira, uma das mais queridas e veneradas árvores da floresta Sindar. Quando os príncipes aproximaram-se o senhor Panderios já estava a encenar os demais alunos.

      Aproximando-se devagar apalpando a sua enorme barba branca, posicionando os seus óculos feitos de pequenos pedaços de bambus, o mago branco começa a dialogar com seus alunos: —Bom dia á todos! Agora irei ensinar a vocês meus alunos... O verdadeiro propósito básico das magias.

—Existem dois tipos de “magias” predominantes em Esteros: (a magia negra e a magia branca). A primeira é proibida em todo o mundo “a magia negra”. Está magia não trás beneficio alguma pra vida e sim para destruição...

—Por tudo isso não deveremos usá-las e nem mesmo praticá-las jamais. Existe um ditado que diz que; “os males procuram seus predestinados...”.

—Muito bem esqueçam está primeira opção, não devemos aprendê-la nem mesmo praticá-la. Devo apenas prevenir que vocês nunca aprendam nada sobre magia negra, quero que ignorem a mesma e sendo assim todos vocês tornar-se-ão grandes defensores do nosso mundo!

—O nosso principal objetivo nessa conversa é a magia “branca” á verdadeira importância da vida e da paz.

Vamcast cheio de duvidas interveio em meio á conversa de Panderios, o menino apesar de ser um garoto de apenas quatorze anos de idade sentia um grande desejo por poder, a sua árdua angustia por ser o segundo filho na vida de Mussafar estimulava-o a se tornar um homem poderoso.  Fazendo história em Esteros e chamando a atenção de seu pai para si.

O garoto levantando-se rapidamente ergue suas mãos para o alto, logo chama atenção do professor: —Hei, Professor!

O professor pausa a conversa, olhando para o garoto pergunta indagado: —Pode falar meu rapaz alguma duvida?
                       
   Com olhos fixos e tom baixo de voz, o menino diz ao mago: —Sim eu tenho uma! Nós poderemos aprender algum tipo de magia de ataque?

O professor apalpando a sua enorme barba fixa o seu olhar sobre o garoto, então diz palavras que servem para todos os demais alunos presentes na academia: —Vamcast filho aqui nós não encenamos magias de ataque, isto não é permitido!  Não devemos usar magias alguma sobre os seres vivos, vocês precisarão apenas de cura e defesa...

 —Está defesa será contra acontecimentos “inesperados” como, por exemplo: uma pedra caindo de um penhasco sobre a sua carruagem: Você pode simplesmente “explode-la” com uma magia destruidora de objetos sem vida, você entende?
 —Devemos entender que magias podem ser usadas em modo de defesa e de cura. Sendo assim podem trazer um beneficio para o amigo que estiver ao seu lado, caso ele se machuque em treino.


—Ou até mesmo em momento de diversas atividades, elas podem ser usadas também em modo (COMBO). 

—Vocês também podem misturar curas de envenenamento, por exemplo; depois fundi-las com curas de vida, isto formará uma magia única para curas diversas até mesmo de insetos, cobras, bichos, de propriedades veneno, fogo, gelo etc. Isso é só um exemplo!

Vamcast como se mostrava um menino prestativo diante dos seus professores, aguardou o fim das palavras de Panderios para só depois continuar a falar.

     Entendendo as palavras do mago, o garoto responde desapontado: —Obrigado professor eu entendi!

    Vamcast realmente entendeu as palavras de Panderios, mas aceitá-las não parecia ser o seu real objetivo.
                           
    O mago voltando a dialogar com os alunos faz com que todos comecem a treinar: —Pois bem agora vamos todos deixar de conversa, vão todos lá para fora começaremos a treinar...








Book tou ainda com vagas.

Posted by Aldemir Alves da Silva



Boa tarde leitores! Hoje vou apresentar os blogs confirmados para meu segundo book tour, aproveitando trago espaço para mais dois blogs interessados em participar. A lista dos confirmados segue abaixo:
Pámela:
www.pamelachris.blogspot.com

Beatriz Gosmin:
www.livroseatitudes.blogspot.com

Lorrayne:
http://www.amomuitolivrosefilmes.blogspot.com/

Carrine:
http://trakinasmeioameio.blogspot.com/search/label/%23bookofweek

Maiara costa:
http://misslivres.blogspot.com/

Lembrando que resta mais duas vagas, quem quiser participar me envie um e-mail:  alves-aldemir@ig.com.br

Obs: Só podemos iniciar o book tour quando estiver todos os sete blogs confirmados, previsão media até o dia um de dezembro, ou talvez antes, pois já tenho o livro em mãos!



Escritores brasileiros no Século XXI

Posted by Aldemir Alves da Silva

-->

Autores brasileiros são guerreiros, por Aldemir Alves.

     Boa tarde leitores, e amigos literários! Hoje acordei inspirado, então resolvi compartilhar um pouco das minhas crônicas e pensamentos com todos. Ando pensando todos os dias como existem ótimos livros no Brasil, sendo que a maioria está anônima. O talento brasileiro em criar e produzir histórias, na minha opinião é o maior do mundo assim como o nosso futebol, mas infelizmente quase não existe incentivo e apoio a nossa cultura!

     Será que daqui a 60 anos terá um grande desenvolvimento na literatura brasileira? Tanto em investimentos quanto no incentivo constante a leitura? ...Sei lá... A cada dia que se passa, lançam mais T,vs de 40, 50 e 70  polegadas, playstations e Xbox,  o brasileiro segue fissurado na tecnologia virtual....

    A maioria dos brasileiros de classe media tem coragem de pagar 5.000 em uma tv 3D , Mas não tem a coragem de gastar 30 reais em um livro, uma vergonha, pois uma pizza chega a sair 35 reais com a entrega aqui próximo a minha residência!... Tenho medo que a juventude caia de cabeça no futuro e jamais viva o prazer de ler um bom livro...

     Legal só que não podemos somente criticar, faremos a nossa parte não é mesmo? Ao dedicar uma boa parte diária da minha vida a leitura e escrita, eu descobri muita coisa legal sobre a nossa cultura, temos escritores em destaque em vários escalões, tanto no top como em degraus mais baixos. Ex: Paulo Coelho, Monteiro Lobato, Machado de Assis, no alto escalão.

    Os medianos com um pouquinho menos destaque Ex: Vianco, Caio Fernando Abreu, Haroldo Maranhão, vêem crescendo a todo vapor.

    Outros com editoras, mas na luta, como Ex: Liana Culpini, Leandro Reis, Luciane Rangel e etc. Temos também os guerreiros que estão sempre lutando atrás de um pequeno espaço, em meio à pequena fatia que resta desse bolo açucarado. São vários bons escritores de Ex: Junior Menezes, André Victor, Rafaela Rocha, Régis Pereira da Rocha, Aldemir Alves da Silva e outros váriossss...

     Sendo assim, Eu Aldemir Alves chego à conclusão que é preciso lutar, similar a um cavaleiro templário devemos retirar a nossa espada da bainha e partir para a vitória a qualquer preço, quem sabe um dia estaremos como “exemplos mundiais” na literatura mundial... Ahhhh!... Como eu que estar vivo nesse tempo, nem que estivesse com 70 anos, iria sorrir a toa e lembrar deste post, que será lido por poucos, mas é um desejo de milhões de brasileiros...

Segundo book tour

Posted by Aldemir Alves da Silva



Bom dia amigos, leitores, e blogs literários resenhistas! Hoje esse post será para a preparação de um segundo book tour com os livros de Esteros ainda esse ano, como tenho um Book tour em andamento e quero participar do Codex de ouro de 2012 preciso chamar atenção deles com resenhas e mais publico para meu livro, sendo assim preciso de resenhas em massa, e avaliações Idem.

O principal objetivo do post é de convocar mais dez blogs resenhistas para meu livro, quem estiver afim de participar do segundo book tour,  manda e-mail pra alves-aldemir@ig.com.br mande também informações sobre o seu blog e algumas apresentações suas, havendo interesse de ambas as partes poderemos iniciar uma parceria seguidamente.

Obs: Não precisa ser parceiro para participar, quem não for parceiro e quiser resenhar o livro, entra em contato comigo, lembrando que o inicio da esperança sai em dezembro diagramado e revisado, não por editoras, mas sim por amigos e beta Reader. Como nos tempos de hoje não é preciso correr atrás de uma editora para ter um publico e vender o livro, estou fazendo tudo por editoras em demandas e via internet, graças a Deus e a todos os amigos estou mandando bem, confiram abaixo os blogs que já estão recendo e lendo o livro.

Já tenho a minha primeira resenha em blogs literários e mais outras de leitores via skoob, confiram abaixo:


Resenhas primeiro blog: http://palavras-que-me-distraem.blogspot.com/ Aproveitem para comentar, e seguir o blog da Débora que é muito legal!


Livro no skoob: http://www.skoob.com.br/livro/186960-os-livros-de-esteros


Sequencia com o 1° book tour ainda em andamento:


http://palavras-que-me-distraem.blogspot.com/













O que são os livros de Esteros?

Posted by Aldemir Alves da Silva

 

Bem, farei agora um resumo meu, sobre meus livros... Muitos leitores curiosos quanto à qualidade da história, passam por aqui diariamente e observam o meu trabalho,  vendo isto,  farei agora um resumo sobre os meus planos e objetivos quanto aos livros de Esteros.

Há um ano atrás,  comecei a escrever um livro sobre fantasia fantástica, era um rascunho sobre dois irmãos, que lutavam pelo amor do pai.   Os personagens já eram adultos, os acontecimentos passaram-se muito rápido, muita coisa era duvida até mesmo pra mim que escrevi o livro, afinal um livro precisa de meio, inicio e fim... Dai pensei em algo maior do que isto! Pensei em escrever sobre os personagens ainda garotos, cresceriam juntos e as intrigas viriam com o tempo, voltei e escrevi sobre os garotos, os reinos e famílias. 

Alguém leu e achou que faltava mais informações detalhadas sobre o surgimento das criaturas e personagens fantásticos,  que no caso eram os deuses,  demônios e mais alguns que participavam da trama aleatoriamente. Resolvi mudar novamente, dai criei o começo do universo, os planetas, deuses, lendas, esportes, enigmas e discórdias entre os povos.

Escrevi um capitulo zero, chamado de “Esteros o poder da vida” aonde são 200 páginas focando o inicio de tudo, mostrando os personagens ainda pequenos, trazendo as discórdias entre o criador do mundo inteiro, e seus anjos seguidores, explicando de forma clara como nasceu os demônios e os deuses da minha mitologia particular.

No começo do livro, aparece dois personagens dialogando entre si, um viajante que é a peça chave da historia, depara-se com um ser em decomposição, que também é importantíssimo na trama, o viajante logo se assusta com a figura muito surrada e machuca pela vida, em um dialogo demorado e enigmático, o livro inicia-se, dai vem muitas informações sobre o planeta Esteros e seus habitantes, posso dizer que o primeiro livro, pode confundir alguns leitores desatentos no começo, mas ao terminar totalmente a leitura, o leitor vai absorver toda a história e continuará pedindo mais, pois muita duvida ficará no ar...

O final do poder da vida é, apenas o começo de uma longa história, que dará em media seis livros no total.   Resumindo: por desatenção de um pai, nasce um vilão, que já era pré-anunciado, muito devagar o irmão protagonizado como herói é preparado para enfrentar o seu próprio sangue, anjos, criaturas mitológicas, deuses, e muitos outros monstros inéditos, irão participar da história, invocações, armas proféticas estarão em meio à tudo isto, um mortal precisa sobreviver, e vingar seu pai e mãe, mas fatalmente, o inimigo é seu próprio irmão.

Da pra imaginar tudo isto? Rs, rs, rs... Isto se chama Esteros.

Bem, eu já falei muito né? Ok vou continuar escrevendo e corrigindo o inicio da esperança, enquanto isso leiam o poder da vida e confiram por si mesmos o meu trabalho ^^  Um abraço e até outro post, fuiiii....

Posted by Aldemir Alves da Silva


Esteros Personagens

Os livros de Esteros, inicialmente foram escritos com o intuito de se tornar uma trilogia, mas o autor Aldemir Alves o criador da série, mudou os seus planos conforme trabalha em sua criação, atualmente existe cinco capítulos escritos, sendo o primeiro finalizado e pronto para ser comprado, os demais estão em grandes rascunhos, com uma média de 200 páginas cada...

Os livros de Esteros, contam com mais de 30 personagens únicos e com participações importantes para com a história...

Confira abaixo as informações dos livros:

Esteros o poder da vida: Pronto.

Esteros: O início da esperança: Semipronto.

Esteros: A verdade será revelada: Rascunho.

Esteros: A floresta dos demônios: Rascunho.

Esteros: O despertar de Marilia: Rascunho.

Este blog apresenta as concept arts, e mais algumas informações sobre os personagens.



Nazebur

Nazebur era um deus que devia ter como a sua meta principal, cultivar e manter as vidas mortais em perfeita harmonia e paz. Mas o deus se torna um demônio totalmente tentado ao poder. Agora a sua meta é destruir o legado, que um dia foi o seu maior patrimônio...



Panderios

Totalmente reconhecedor de magias brancas e negras, este homem preza a paz, e mantém a sua lealdade para com o rei Mussafar, o mago que é uma peça principal no início da aventura, luta pela vida dos habitantes do seu mundo, sendo capaz de enfrentar e matar até mesmo o seu mais dedicado aluno, se assim for preciso...



Anaquias

A partir do Capitulo: O inicio da esperança, Anaquel segue Andor em sua jornada rumo a liberdade de Esteros.

O pequeno homem é munido de grande coragem e luta até mesmo contra a sua própria facção, os anões rebelados...




Andor

Protagonizado como "Herói" O jovem príncipe luta pela liberdade do seu mundo, a sua evolução e dedicação ao seu povo, leva-o a enfrentar até mesmo o seu próprio irmão, para assim salvar o seu planeta fadado a destruição...



Angel

Filha de criados, a moça Angel vive um romance junto ao filho mais novo de Mussafar, o jovem príncipe Andor sente o seu coração disparado ao se aproximar da bela elfa branca do leste. Os garotos crescem juntos, e tem o seu amor abalado por tantas guerras entre os habitantes de Esteros, depois de um desastre acontecer na família, só mesmo o tempo dirá como poderá terminar esse romance...



Fedors

Fedors uma criatura em plena decomposição, esconde um grande segredo sobre a sua real origem, o personagem misterioso abre o livro como sendo um dos narradores da história, se mostrando misterioso e sofrido pelo seu próprio passado. Após ser abordado por um homem ainda desconhecido, conta ao viajante uma longa crônica sobre a sua vida, até que um desfeche magnífico dará um sentido a toda a trama...



Asmectros

Os Asmectros são discípulos guerreiros de Nazebur, demônios que buscam corromper e destruir as almas dos mortais, como sementes plantadas em um hospedeiro, se desenvolvem sobre o corpo do seu possuído, drenando as suas forças e vontades, até se tornarem o manipulador. Tornando-se  um organismo vivo no planeta focado, podendo liderar um grande exército de demônios, rumo a destruição e extinção do mesmo...



Mussafar

Mussafar o rei do norte, pai de Vamcast e Andor, sempre prezou a paz em seu reino, mantendo a harmonia e convivência com os demais reinos de Naires, mas esse homem pecou em não ensinar a seus filhos, que existe um mal sobre todos os mundos, e esse, é o maior erro que um pai pode cometer...



Vamcast


Vamcast o príncipe mais jovem do norte, sempre foi um rapaz belo e de boa aparência, mas depois de ser descoberto por um Asmectro, com o tempo o seu corpo sofre mutações, a sua beleza já não existe mais, agora nasce um demônio capaz até mesmo de ferir os seus familiares...




Obs: Algumas imagens são retiradas da internet, podendo conter direitos autorais, caso seja o dono da imagens e queira que a mesma seja retirada, me envie um e-mail.

Esteros livro digital